Seja abençoado ao navegar neste Blog!

Trecho do Livro:
"Impeça a fertilização do pecado quando ainda estiver na porta da sua mente, porque após a fecundação, suas conseqüências irão abolir a imagem de Deus na sua vida".

dezembro 25, 2012

Ano Novo, Projetos Novos!

Recentemente um conhecido decidiu: "Vou mudar, quero sair daqui, quero ir para uma casa nova, para outro ambiente". Seu objetivo era encontrar uma moradia bonita, espaçosa, que atendesse suas necessidades. E ele a encontrou. Mas antes de mudar era necessário combinar e acertar alguns detalhes com o proprietário da casa: as paredes precisavam ser pintadas, o piso deveria ser lixado e uma janela precisava ser aberta na parte superior para permitir a entrada de mais luz.


Qualquer que seja a nossa situação, no fundo somos todos iguais nesse sentido. Poucos de nós se satisfazem em ter apenas "um teto sobre a cabeça". Até os nossos obreiros no interior da Bolívia, onde quase não se pode falar em "morar bem", procuram fazer o melhor com os materiais de construção que têm à disposição.

Mas como está a habitação da qual nosso Senhor Jesus disse: "...viremos para ele e faremos nele morada" (Jo 14.23)? Parece que muitas vezes isso pouco nos preocupa. Porém, ser cristão significa levar a sério a nossa responsabilidade como donos da casa onde o Senhor quer morar. No momento em que entregamos nossa vida ao Senhor Jesus, Ele recebeu a chave do nosso coração, que é a morada onde Ele quer entrar. Mas o problema é que Ele não pode entrar quando ali ainda há áreas escuras, cantos onde vivem moradores clandestinos. Possivelmente nenhuma outra pessoa saiba disso. Olhando de fora, a moradia parece estar intacta. A fachada cristã está em ordem. Mas o Senhor entrou de fato?

Está mais do que na hora de despejar os antigos moradores do nosso coração e permitir que se faça uma limpeza da nossa casa interior. Também a janela na parte superior não deve faltar. Deveríamos permitir a entrada de luz do alto. Imagine o que significa nosso Senhor chegando, parando diante da porta do nosso coração e dizendo: "Quero entrar agora!" E Ele não vem sozinho, pois disse: "Meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada." Na mesma passagem Ele também fala do Seu Espírito: "O Espírito da verdade... habita convosco e estará em vós" (v. 17). Nosso Senhor em pessoa, a plenitude da Divindade, quer entrar em nós! São palavras muito sérias as que o apóstolo Paulo disse aos coríntios, mas também a nós, através da sua epístola: "Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado" (1 Co 3.16-17). Nossa responsabilidade em relação ao nosso coração, que nos foi transmitida quando decidimos tornar-nos cristãos, é muito maior do que a de uma pessoa que ainda está longe de Deus. Aquele que entregou a chave do seu coração a Deus, que se decidiu por Jesus Cristo, é responsável pelo estado do próprio coração, para que Jesus possa de fato habitar ali. Como está a situação do nosso coração? Ainda existe sujeira escondida, ainda guardamos pensamentos obscuros? Está mais do que na hora de colocar em ordem nosso coração diante de Deus! Vamos fazer um novo começo neste novo ano!

 Autor: Peter Malgo 

dezembro 11, 2012

Natal, Uma Boa Nova de Grande Alegria!



O Natal é a celebração do nascimento de Jesus, o Filho de Deus. Muitos cristãos hesitam em comemorar o Natal e outros chegam mesmo a fazer oposição a essa comemoração, em virtude de não sabermos, com exatidão, a data precisa em que aconteceu esse fato auspicioso. Ainda outros desaconselham a celebração do Natal em virtude dos vários adendos acrescidos à festividade como presépio, árvore enfeitada e Papai Noel. 

Entendemos, que esses acréscimos não fazem parte do verdadeiro Natal e não devem distrair nossa atenção. Precisamos, portanto, resgatar o verdadeiro sentido do Natal e devolvê-lo a seu verdadeiro dono, Jesus Cristo, nosso Salvador.

A celebração do Natal é legítima, pois o primeiro Natal foi motivo de festa no céu e na terra, comemorado pelos anjos e pelos homens. A grande notícia anunciada pelo anjo do Senhor, aos pastores de Belém foi: “Não temais; eis aqui vos trago boa-nova de grande alegria, que o será para todo o povo: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lc 2.10,11). Natal é a verdade bendita de que o Eterno entrou no tempo, Deus se fez homem e o Senhor dos senhores se fez servo. Natal é o cumprimento do plano da redenção, traçado nos refolhos da eternidade. Natal é a concretização da promessa do Pai e o cumprimento das profecias anunciadas pelos patriarcas e profetas. Natal é a consumação da esperança de Israel. Na plenitude dos tempos, o Cristo de Deus, nasceu de mulher, nasceu sob a lei, para nos redimir dos nossos pecados.

Natal não é festa gastronômica. Natal não é o comércio guloso capitaneado pelo velho bojudo de barbas brancas. Natal não é troca de presentes nem ruas enfeitadas com cores policromáticas. Natal é a luz do céu invadindo a escuridão da terra. Natal é o Verbo eterno de Deus, se fazendo carne para habitar entre nós, cheio de graça e de verdade. Natal é o Deus que nem o céu dos céus pode contê-lo esvaziando-se, a ponto de nascer como um bebê numa pobre vila da Judéia. Natal é o criador e dono do universo despojando-se de sua glória para calçar as sandálias da humildade, fazendo-se pobre para tornar-nos ricos. Natal é a proclamação embalada nas asas da alegria, anunciando que Jesus é o Salvador do mundo, o Messias prometido, o Senhor do universo.

Natal é a evidência mais eloquente do amor de Deus aos pecadores.Quando Deus criou o universo, fê-lo pela palavra do seu poder. Quando Deus criou o homem, colocou a mão no barro. Porém, quando Deus desceu para resgatar o homem entrou no barro, pois o Verbo se fez carne, vestiu pele humana e armou sua tenda entre nós. Natal é a consumação da maior dádiva de Deus ao homem. Deus amou o mundo e deu seu Filho Unigênito para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Deu-o não a quem merece, mas a pecadores indignos. Deu-o não para ser exaltado entre os homens, mas para ser cuspido por eles. Deu-o não para entrar na história como o Rei da glória, mas para carregar a cruz maldita, como servo sofredor. Deu-o não na última hora, mas desde a eternidade!

Natal é a festa da salvação. É a celebração que nos remete ao plano eterno de Deus, quando a própria Trindade, no recôndito dos tempos eternos, decidiu nos amar e nos destinar para a salvação. Nesse projeto divino, o Pai envia o Filho e o Filho se submete ao Pai. Nesse decreto eterno, o Pai escolhe um povo e o dá como presente a seu Filho. O Filho deixa a glória que sempre teve com o Pai e desce para morrer em favor desse povo. O Espírito Santo, regenera e sela esse povo como propriedade exclusiva de Cristo. Agora, nós, povo de Deus, povo redimido, alcançado pela graça, devemos exaltar pelos séculos sem fim, o Cordeiro de Deus, por tão grande salvação.

Que o Natal de Jesus seja celebrado por todos nós, com fervor efusivo, com alegria indizível e com entusiasmo sem igual!



Fonte: http://hernandesdiaslopes.com.br

dezembro 10, 2012

outubro 24, 2012

O Evangelho de Jesus Cristo - Paul Washer #Fiel 2012



Estude as Escrituras no contexto da história cristã. A sabedoria não nasceu com você e não morrerá com você. Não menospreze aqueles que vieram antes de você. Alguns acreditam que são como uma ilha, como se seu cristianismo não dependesse de dois mil anos de história cristã.O meu desejo para vocês não é que vocês se tornem mais inteligentes, mas que se tornem mais devotos, não a coisas pequenas como missões ou algumas verdades, mas a pessoa de Jesus Cristo e o que Ele fez por você. É tudo sobre Cristo, do começo ao fim. Não busque sua satisfação no ministério pastoral ou em missões. Eles não o satisfarão. Cristo o satisfará. Busque a Cristo!

Irmãos, venho lembrar-vos o evangelho que vos anunciei, o qual recebestes e no qual ainda perseverais; por ele também sois salvos, se retiverdes a palavra tal como vo-la preguei, a menos que tenhais crido em vão. Antes de tudo, vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. (1Co 15:1-4)

Perceba que neste texto, Paulo lembra os cristãos de Coríntios do Evangelho. Hoje em dia, muitos veem a Jesus e o Evangelho como um momento único, como uma vacina, uma oração. O Evangelho não é algo pequeno que você vê no começo da sua vida cristã, mas algo que você deve lembrar-se todos os dias. E é disso que o Brasil, os EUA e toda nação da terra precisam. O Brasil precisa de um povo que entenda o Evangelho de tal maneira que não necessite nem queira nada além do que Cristo.

Você precisa ter uma consciência profunda do imenso amor de Cristo e dos horrores do pecado para viver a vida cristã. Santificação é quando o amor de Deus através de Cristo e do Evangelho tomam você de tal forma que você vive de forma a pertencer a Deus – e você ama pertencer a Ele.

Nós precisamos de pregadores que vivem diante de Deus, em seus joelhos, que conhecem a Deus não somente como verdades proposicionais. Nós precisamos, sim, de mestres, mas precisamos de mestres pegando fogo. Se você deixar a oração de lado, o que você tem na pregação não é nada além de pó. Jovem, saiba: homens de Deus nascem de joelhos. Eu vejo tantos homens em tantas atividades, mas onde estão os homens de oração?

Pare de dizer que seu problema é sua fraqueza. O problema não é a sua fraqueza, o problema é que você não reconhece a sua fraqueza a ponto de se lançar diante de Deus em oração e leitura da Bíblia. A fraqueza faz par a providência de Deus na vida do crente para que nos apeguemos a Cristo.

A evidência de que você recebeu a Cristo é que você continua vivendo uma vida de fé e arrependimento. O Senhorio de Cristo tem se tornado mais real na sua vida?


"O que você precisa para viver sua vida cristã é uma visão de Deus mais alta, poderosa e limpa, uma compreensão sobre a terrível vida à parte de Cristo e uma apreensão das glórias de Deus na obra de Cristo. Você precisa de uma visão alta de Deus, uma visão baixa do homem e uma visão gloriosa do Evangelho".



Leia mais: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2012/10/paul-washer-o-evangelho-de-jesus-cristo-fiel2012/#ixzz2AGTXCHEY

outubro 07, 2012

Paul Washer – Segurança Bíblica #Fiel2012 | Voltemos Ao Evangelho



É o Espírito Santo que testifica que alguém é salvo e não algum pregador porque acha que alguém fez uma oração com sinceridade. Pare de tratar as pessoas como números, como gado, fazendo elas repetirem a sua oraçãozinha e enviando elas embora em 5 minutos para que você possa comer ou se orgulha do número de pessoas que levantaram a mão.

Estas coisas vos escrevi, a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus. (1 Jo 5:13)

O livro de 1 João foi escrito para que as pessoas saibam que têm a vida eterna. João escreve várias características de um verdadeiro cristão. Infelizmente, muitos pastores parecem ignorar totalmente isso.

E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está no seu Filho. Aquele que tem o Filho tem a vida; aquele que não tem o Filho de Deus não tem a vida. (1 Jo 5:11-12)

Não devemos reduzir a certeza da salvação a algumas coisas que fizemos certo. Certeza da salvação vem somente através de se confiar em Jesus. Um dos sinais da verdadeira conversão é que Jesus Cristo se torna a única esperança de salvação e nenhuma confiança é colocada na carne. Sua esperança está em Cristo? Você sente cada vez mais a sua necessidade de Cristo?

Além disso, é triste que no meio evangélico muitos confirmem a fé de pessoas que deliberadamente vivem em pecado, sem confrontá-los enquanto eles caminham rumo ao inferno.

Ora, a mensagem que, da parte dele, temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma. Se dissermos que mantemos comunhão com ele e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade. Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado. (1 Jo 1:5-7)

Andar na luz é andar em conformidade com o caráter e a revelação de Deus. Este “andar” se refere a um estilo de vida. Sendo assim, se alguém diz que é cristão, mas seu estilo de vida anda em total inconformidade com os mandamentos de Deus, então essa pessoa está mentindo e se enganando. Para compreender isso pense no seguinte: não é uma foto de certo episódio de sua vida, mas uma filmagem de todos os momentos de sua vida. O que alguém verá em sua vida se o filmar todos os momentos? Uma vida que, no geral, busca a Deus e anda em seus caminhos ou uma vida que não o busca, nem o ama.

Se dissermos que não temos pecado nenhum, a nós mesmos nos enganamos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós. (1 Jo 1:8-10)

O primeiro sinal é uma vida de conformidade (crescente) com os mandamentos de Deus. O segundo sinal é um coração quebrantado. O primeiro sinal não significa perfeição. Contudo, a marca do cristão é a confissão de pecados, o desejo de ser santo e uma vida de arrependimento quando peca. Você é sensível ao pecado e tem ficado mais sensível enquanto você cresce na fé?

Essa sensibilidade é causada pelo Espírito Santo que regenera o pecador e lhe dá um coração de carne (sensível), tirando seu coração de pedra. Seja uma pessoa que lamenta pelo próprio pecado, mas, ao mesmo tempo, se regozija em seu Salvador.

Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; (1 Jo 2:1)

Se você não tem um novo relacionamento com o pecado (ódio) e com a Palavra de Deus (amor), então você não tem um novo relacionamento com Jesus.

O fim último de toda a Lei é expressar amor a Deus, mas da forma que Ele deseja que você expresse.

aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou. (1Jo 2:6)

Não estamos falando de salvação por imitação de Cristo. A salvação é pela fé somente. Mas aqueles que são salvos, desejam andar como Jesus andou e irão progredir nisso, pois aquele que começou a boa obra há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus (Fp 1:6). Certamente, não é um imitar perfeito, mas se alguém olhasse para você, ela veria alguém que almeja ser como Jesus?

Aquele que diz estar na luz e odeia a seu irmão, até agora, está nas trevas. Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há nenhum tropeço. (1 Jo 2:9-10)

Uma das maiores evidência de que alguém nasceu de novo e pertence à família de Deus é o amor pelos irmãos. Você ama estar com o povo de Deus? É difícil falar de amar a igreja, quando as pessoas não sabem nem o que é a igreja? As pessoas acham que ir a igreja falar das coisas do mundo é comunhão cristã. Quando foi a última vez que você saiu com seus amigos só para falar de Jesus? Só para falar de Santidade? Para orarem juntos?

Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo. (1 Jo 2:15-16)

Mundo, aqui, é todo o sistema anti-Deus, anticristo. Na vida do cristão tudo é sagrado, tudo é de Deus. Inclusive suas roupas. Você é uma pessoa sensual? Suas roupas apontam para suas faces onde a glória de Deus deve brilhar ou para seu corpo? Se sua roupa aponta para seu corpo ela é odiável a Deus. Como é triste que hoje em dia a sensualidade tenha estuprado a verdadeira beleza.

Sejam santos e totalmente consagrados a Deus.

Leia mais: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2012/10/paul-washer-seguranca-biblica-fiel2012/#ixzz28cp2fsKB













setembro 13, 2012

Entrevista no Programa "Nova Manhã"


No dia 28 de agosto, às 10 horas,  tive a oportunidade de prestar entrevista no programa "Nova Manhã", transmitido pelo Pr. Márcio Batista, na 107.5fm.

Nesta ocasião, pude compartilhar um pouquinho da minha caminhada com Cristo, como nasceu esta obra... etc. 

Abaixo segue um pouquinho daquilo que falei na rádio.

Nasci em um lar evangélico onde aprendi desde pequena a viver uma vida de oração. Meus pais me ensinaram a trilhar o caminho que conduz a intimidade com Deus. Eles oravam quase todos os dias da semana com as filhas. Dessa maneira quanto mais eu me aproximava do Senhor através da oração, em meu quarto, mais vontade eu tinha de servir a Deus. Na presença do Senhor as horas voavam... eu passava três, quatro, cinco horas clamando incansavelmente a Deus e desfrutando da maravilhosa manifestação do Espírito Santo em minha vida.

Após ter me casado, Deus concedeu-me o ministério de interseção, na qual eu pedia em secreto a Ele. 
Com isso, sobreveio uma responsabilidade muito grande: Clamar pelas vidas! E, foi no clamor que nasceu esta obra.

O título: "Na porta dos DESEJOS tua misericórdia LIBERTOU-ME!", foi dado a mim, pelo Senhor, antes de saber o assunto que seria tratado. 

Com este paradoxo eu não tive dúvidas que naquele momento estava sendo gerado um projeto dele. Este não é um livro comum e sim, uma obra escrita na unção do Espírito Santo. Eu pude ouvir a voz do Senhor soar claramente aos meus ouvidos todo o conteúdo nele contido. 

O leitor que adquirir esta obra será profundamente tocado com uma palavra de aconselhamento espiritual.

Público alvo: Esta obra é destinada a todos que  desejam ter uma conduta de vida que agrada ao Criador e além disso querem encontrar satisfação em Deus e serem produtivos em seu reino.

Onde encontrar?


LOJA DA BÍBLIA
R Dona Francisca 122 - Centro  Joinville, SC | CEP: 89201-250  
Tel. (47) 3422-4906

Av Getúlio Vargas 395 - Bucarein Joinville, SC | CEP: 89202-205
Tel. (47) 3422-3691

LIVRARIA SABER
Av. Getúlio Vargas, 21 - Bucarein Joinville, SC | CEP: 89203-300
Tel. (47) 3429-5409


Garanta já o seu!

setembro 09, 2012

Como foi o Evento de Lançamento do Livro!


 Lançamento do Livro: Na porta dos DESEJOS tua misericórdia LIBERTOU-ME!"

Com muita alegria, divulgo aqui algumas fotos deste evento.
O lançamento deste livro aconteceu domingo, 2 de setembro, 19 horas, no culto da família, realizado no templo central da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Joinville SC.

Na segunda-feira, dia 3 de setembro, 19:30 h, no mesmo local, houve a reapresentação desta obra na Reunião Geral de Obreiros da cidade. 




Na foto ao lado, Pr. Sérgio Melfior (Pr. Presidente da AD Joinville), dando a sua palavra em relação ao livro.
Este servo de Deus leu, aprovou e recomendou esta obra às suas amadas ovelhas.

Que o Senhor abençoe de maneira imensurável a todos que contribuíram direta ou indiretamente para a edição desta obra. 









O título: "Na porta dos DESEJOS tua misericórdia LIBERTOU-ME!", foi dado a escritora, pelo Senhor, antes de saber o assunto que seria tratado. 

Este não é um livro comum, pois nasceu na intimidade com Deus, foi escrito na unção do Espírito Santo e tocará profundamente o leitor com uma palavra de aconselhamento espiritual.


Adquira já o seu! Disponível na Loja da Bíblia e Livraria Saber.













setembro 07, 2012

No Programa "Novidade de Vida" - Entrevista e Palavra de Reflexão




Tenho o prazer de compartilhar com vocês, minha presença no programa Novidade de Vida, transmitido pelo Pr. Nathanael Mello (1º Vice-presidente da IEAD Joinville) pela rádio 107,5fm, na última terça-feira, 04 de setembro, às 18 horas. 
Na oportunidade, pude compartilhar com os ouvintes um pouquinho da minha história, e como nasceu o livro "Na porta dos DESEJOS, tua misericórdia LIBERTOU-ME!" 
Quem não teve a oportunidade de ouvir o programa neste dia, poderá ler a palavra de reflexão que falei aos ouvintes:

A bíblia diz:
"Tenho vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo" (João 16:33).

Não desista em meio a caminhada.
Você quer a vontade de Deus em sua vida? Deus te convida a fazer uma entrega total à Ele. Coloque aos pés da cruz, todo sofrimento; suas dores, mágoas e desentendimentos.
Deus te convida a crucificar tudo aquilo que tem roubado a sua paz, alegria e o brilho de seu olhar.
Lembra-te! O teu Criador é também teu mantenedor. Ele quer restaurar na sua vida tudo aquilo que um dia foi seu, mas por falta de discernimento, você entrou pela porta dos desejos insanos, concedendo assim, legalidade ao inimigo da sua alma.
O Senhor tem contemplado as suas dores e esta situação desconfortável que você se encontra. 
Não protele a sua vitória. Coopere com Cristo nesta mudança. Busque mais à Deus através do jejum e oração. Alimente a sua vida espiritual. 
E Deus, que sonda e conhece o seu coração, certamente restituirá a sua paz e alegria de tal maneira, que a cada novo encontro com o Pai celestial, através da oração, suas forças serão renovadas e sua vida será transformada.
A partir do momento que você tomar a decisão de cooperar com Deus neste processo, tudo novo se fará. Esta mensagem é  para você: Tenha bom ânimo e seja mais que vencedor em Cristo Jesus!




















agosto 27, 2012

On My Knees - Jaci Velasquez (com tradução)



"Que seu molho de lã fique na eira da súplica até que seja molhado com orvalho do céu". (C.H.Spurgeon)

De Joelhos
Jaci Velasquez

Verso 1:
Há dias em
que eu sinto
Que o melhor de mim
está pronto para desabrochar
Mas então há dias
em que eu sinto
Que estou me deixando
ser levada pelo vento
Pois eu aprendi como sobreviver
No riso e na dor.

Refrão:
Eu me ponho de joelhos
Eu me ponho de joelhos
Ali estou perante o amor
que me transforma
Veja, eu não sei como, mas há poder
Quando estou de joelhos

Verso 2:
Posso estar
no meio da multidão
Ou sozinha,
em qualquer lugar
Quando eu sinto necessidade
De conversar com Deus,
Ele é Emanuel
Quando fecho os meus olhos,
não há trevas
Só existe claridade

Refrão 2:
Eu me ponho de joelhos
Eu me ponho de joelhos
Ali estou perante o amor
que me transforma
Veja, eu não sei como,
mas há poder
Nos céus azuis
À meia-noite
Quando eu estou de joelhos

Eu me ponho de joelhos
Eu me ponho de joelhos
Ali estou perante o amor
que me transforma
Veja, eu não sei como,
mas há poder
Quando estou,
OOO, Quando estou...
Quando estou de joelhos.

agosto 18, 2012

Convite para Lançamento do Livro


Prezados,


É com prazer que convido à todos para o lançamento de meu livro: “Na porta dos DESEJOS tua misericórdia LIBERTOU-ME!", que será realizado na Igreja Evangélica Assembleia de Deus, no dia 02/09/2012, conforme as informações do convite. 


Conto com a sua presença!!!



Avenida Getúlio Vargas, 463 - Bairro: Bucarein - Joinville SC.







agosto 15, 2012

Como Remover as Máscaras


Se as pessoas nos conhecessem como Deus nos conhece ficariam escandalizadas. Se as pessoas pudessem ler todos os nossos pensamentos, ouvir todas as vozes que abafamos dentro de nós e auscultar todos os desejos do nosso coração afatar-se-iam de nós com assombro. Somos, muitas vezes, um ser ambíguo e contraditório. Queremos uma coisa e fazemos outra. Exigimos dos outros aquilo que nós mesmos não praticamos. Condenamos nos outros aquilo que não temos coragem de confrontar em nós mesmos. Para manter nossas aparências usamos máscaras, muitas máscaras. Se você diz que nunca usou uma máscara, é muito provável que esteja acabando de afivelar a máscara da mentira em seu rosto. Algumas máscaras são muito atraentes. Encantam as pessoas. Elas passam a nos admirar não por quem somos, mas por quem aparentamos ser. O profeta Samuel ficou impressionado com Eliabe, filho mais velho de Jessé, e pensou que estava diante do ungido de Deus. Mas, o Senhor lhe corrigiu dizendo: “Não atenteis para a sua aparência, eu vejo o coração”. Vamos, aqui descrever três máscaras que ostentamos:
1. A máscara da piedade. O apóstolo Paulo em 2Coríntios 3.12-18 fala que nós não somos como Moisés, que colocava véu sobre a face, para que as pessoas não atentassem para a glória desvanecente do seu rosto. Moisés foi um homem ousado. Enfrentou com grande galhardia Faraó e seus exércitos. Liderou o povo de Israel em sua heróica saída do cativeiro. Porém, houve um dia em que Moisés deixou de ser ousado e colocou uma máscara. Foi quando desceu do Monte Sinai. Seu rosto brilhava. Então, colocou um véu para que as pessoas pudessem se aproximar dele. De repente, Moisés percebeu que o brilho da glória de Deus estava se desvanecendo de seu rosto. Porém, ele continuou com o véu. Ele não queria que as pessoas soubessem que a glória estava acabando. Moisés manteve o véu para impressionar as pessoas. Ele usou a máscara da piedade. Muitas vezes as pessoas ficam impressionadas com a beleza das máscaras que usamos. Elas ficam admiradas da propaganda que fazemos da nossa espiritualidade. Pensam que por trás do véu existe uma luz brilhando, quando na verdade, esse brilho já se apagou a muito tempo.
2. A máscara da autoconfiança. O apóstolo Pedro era um homem de sangue quente. Falava muito e pensava pouco. Um dia, disse a Jesus que estava pronto a ir com ele para a prisão. E mais: ainda que todos os demais discípulos o abandonassem, ele jamais faria isso, pois estava pronto a morrer por Jesus. Pedro pensava que era melhor e mais consagrado do que seus condiscípulos. Era do tipo de crente que confiava no seu taco. Dizia com todas as letras: a corda nunca roe do meu lado. Mas, aquela máscara tão grossa de autoconfiança não passava de um fina camada de verniz de consumada covardia. Quando foi colocado à prova, Pedro dormiu em vez de vigiar. Pedro abandonou Jesus em vez de ir com ele para a prisão. Pedro seguiu Jesus de longe, em vez de estar ao lado de seu Mestre. Pedro negou a Jesus em vez de morrer por ele. Não é diferente conosco. Passamos uma imagem de que somos muito firmes e fiéis. Até fazemos propaganda de nossa fidelidade incondicional a Jesus. Mas, não poucas vezes, essa autoconfiança não passa de uma máscara para impressionar as pessoas.
3. A máscara da hipocrisia. Os fariseus eram os santarrões que tocavam trombetas acerca de sua espiritualidade. Faziam propaganda de sua piedade. Julgavam-se melhores do que os outros. Achavam que só eles eram fiéis. Quem não concordasse com eles, estava riscado do seu mapa. Eram especialistas em ver um cisco no olho de outra pessoa, mas não enxergavam a trave que estava em seus olhos. Porém, toda aquela aparência de santidade não passava de uma máscara de hipocrisia. A espiritualidade dos fariseus era só casca, apenas propaganda falsa. Jesus chamou os fariseus de hipócritas, ou seja, atores que representam um papel. Disse, ainda que eles eram como sepulcros caiados, bonitos por fora, mas cheios de rapina por dentro. Precisamos humildemente entender que somente pelo poder do Espírito Santo poderemos remover essas máscaras. Vamos começar a fazer isso?

Poema escrito por  Rev. Hernandes Dias lopes
http://hernandesdiaslopes.com.br/2011/06/como-remover-as-mascaras/

agosto 07, 2012

Um Coração Profundamente Afetado

O ser humano tem a tendência de permanecer inativo até ser influenciado por alguma emoção: amor ou ódio, desejo, esperança, temor etc. Essas afeições representam o "princípio da ação", aquilo que nos impulsiona, que nos faz agir.

Quando olhamos para o mundo, vemos pessoas extremamente ocupadas. As emoções mantêm-nas ocupadas. Se pudéssemos retirar a emoção das pessoas, o mundo ficaria imóvel e inativo; não haveria mais atividade. É o sentimento chamado "cobiça" que impele alguém a buscar vantagens mundanas; é o sentimento chamado "ambição" que induz alguém a buscar glória humana; é o sentimento chamado "lascívia" que leva a pessoa a buscar prazer sensual. Assim como os sentimentos mundanos são o princípio de ações mundanas, os sentimentos religiosos (afeições santas) constituem o princípio de ações espirituais verdadeiras.

Quem possui apenas conhecimento de doutrina e teologia — sem afeição santa — nunca entendeu a verdadeira religião. Não há nada tão claro quanto isto: nossa prática religiosa tem sua raiz unicamente dentro de nós, até onde as emoções nos levam. Milhares de pessoas ouvem a Palavra de Deus, tomam conhecimento de importantes verdades acerca de si mesmas e de sua vida, mas nada do que ouvem exerce efeito sobre elas, sua maneira de viver não muda.

A razão é esta: eles não são afetados por aquilo que ouvem. Há muitos que ouvem a respeito do poder, da santidade e da sabedoria de Deus, de Cristo, das coisas maravilhosas que ele faz e de seu convite gracioso. Entretanto, permanecem exatamente como estão, na vida e na prática.
Sou ousado em dizer isso, mas acredito que ninguém jamais mudou por causa da doutrina, de ouvir a Palavra de Deus ou pelo ensino ou pregação de outra pessoa, a não ser quando esses meios atingiram os sentimentos. Ninguém busca a salvação, clama por sabedoria, luta com Deus, põe-se de joelhos em oração ou foge do pecado se tem o coração insensível. 


Em resumo, não haverá nenhuma grande conquista pelos instrumentos do evangelho se o coração não estiver profundamente afetado por eles.

julho 31, 2012

David Wilkerson - Última Mensagem (Imperdível)

Palavras ditas na unção do Espírito Santo tocam o âmago do nosso ser. Vale a pena assistir até o final. Será o tempo mais bem investido de sua vida no dia de Hoje.


julho 27, 2012

julho 25, 2012

Perdão, a Cura para os Relacionamentos Feridos




O perdão é o melhor remédio para a saúde emocional. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente, a alforria do coração, a cura das emoções. Perdoar é lembrar sem sentir dor. Perdoar é zerar a conta e não cobrar mais a dívida. O perdão é ato de misericórdia e manifestação da graça. O perdão é absolutamente necessário. E isso, por várias razões:
1. O perdão é necessário porque temos queixa uns dos outros. Nós não somos perfeitos, não viemos de uma família perfeita, não temos um casamento perfeito, não temos filhos perfeitos nem frequentamos uma igreja perfeita. Consequentemente, nós temos queixas uns dos outros. Na verdade, nós decepcionamos as pessoas e as pessoas nos decepcionam. Nossas fraquezas transpiram em nossas palavras e atitudes. Sem o exercício do perdão ficamos entupidos de mágoas e a mágoa gera raiz de amargura no coração. Não somente isso, a amargura perturba a pessoa que a alimenta e contamina as pessoas ao redor.
2. O perdão é necessário porque fomos perdoados por Deus. Quem é receptáculo do perdão precisa transformar-se em canal do perdão. Aqueles que retêm o perdão ao próximo fecham-se para receber o perdão de Deus. Não existe uma pessoa salva que não tenha sido perdoada. Na verdade, no céu só entrarão os perdoados. Logo, é impossível ser um cristão sem exercitar o perdão. Devemos perdoar assim como fomos perdoados. Como Deus nos perdoou devemos nós também perdoar uns aos outros. Quando compreendemos a enormidade do perdão recebido por Deus, não temos mais motivos para sonegar perdão ao próximo. Nossa dívida com Deus era impagável e Deus no-la perdoou completamente. Não fomos perdoados por mérito, mas por graça. Perdão não é reinvindicação de direito, mas o clamor solícito da misericórdia.
3. O perdão é necessário porque por meio dele restauramos relacionamentos feridos. A Bíblia não oculta o perigo devastador da mágoa dentro da família e da igreja. Exemplos como Caim e Abel, José e seus irmãos, Absalão e Amnon retratam essa amarga realidade. Há pessoas feridas dentro do lar e também na assembleia dos santos. Há pessoas doentes e perturbadas emocionalmente porque um dia foram injustiçadas por palavras impiedosas e atitudes truculentas. Há pessoas prisioneiras de traumas e abusos sofridos na infância. Há indivíduos que não conseguem avançar vitoriosamente rumo ao futuro porque nunca se desvencilharam das amarras do passado. O perdão destampa esse poço infecto. Espreme o pus da ferida. Cirurgia os abcessos da alma. Promove uma assepsia da mente e proclama a libertação das grossas correntes do ressentimento. O perdão constrói pontes no lugar que a mágoa cavou abismos. O perdão passa o óleo terapêutico da cura, onde o ódio abriu feridas. O perdão promove reconciliação onde a indiferença quebrou relacionamentos. O perdão expressa o triunfo da graça, onde o ódio mostrou a carranca do desprezo.
4. O perdão é necessário para experimentarmos plena felicidade.Uma pessoa que nutre mágoa no coração não é feliz. O ressentimento é autofagia, é autodestruição. Guardar mágoa é a mesma coisa que o indivíduo beber um copo de veneno pensando que o outro é quem vai morrer. Nenhum calmante químico pode aquietar uma alma desassossegada pela mágoa. Nenhum prazer deste mundo pode aliviar a dor de um coração ferido pelo ódio. A mágoa produz muitas doenças. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente. Mas, o perdão traz cura completa para o corpo e felicidade plena para a alma.

Este artigo foi escrito por Pr. Hernandes em 1 de julho de 2012.
http://hernandesdiaslopes.com.br

julho 13, 2012

Insatisfação - Uma Enfermidade dos Nossos Dias


Grande parte das pessoas no Ocidente teria motivos mais que suficientes para estar satisfeita. Mas, muitos não estão. Eles vivem descontentes e por isso muitas vezes estão mal-humorados, carrancudos ou sofrem do estômago. Eles vivem em paz, em liberdade e gozam do bem-estar, mas acham que tudo poderia ser ainda melhor. (P.D. 25/98)

Foi a insatisfação que sempre fez com que os israelitas se revoltassem contra Moisés, Arão e contra o próprio Deus. Foi a insatisfação que lhes impediu a entrada na Terra Prometida e os fez andar errantes durante 40 anos pelo deserto, longe de uma terra que manava leite e mel. É a insatisfação que destrói casamentos e famílias, são cônjuges resmungões que dificultam a vida do companheiro. A insatisfação não só deforma o rosto, mas também estraga o ambiente no trabalho, na vizinhança ou na comunidade. A insatisfação faz uma sociedade ficar exaurida e um povo tornar-se corrompido. A insatisfação leva às manifestações violentas e produz greves, e tudo isso custa milhões. O fruto da insatisfação é a discórdia, e a insatisfação surge quando o homem não tem paz. Assim ele se encontra constantemente no círculo vicioso dos seus sentimentos negativos. A Bíblia fala disso em Lamentações 3.39: "Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados." Em Judas 16 está escrito acerca dos insatisfeitos: "Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões." A Bíblia Viva diz:"Esses homens são exploradores constantes, eternos insatisfeitos, fazendo todo o mal que lhes dá vontade..."

A insatisfação tem sua raiz no fato de não se ter paz com Deus, e quanto mais um povo se afasta de Deus, mais insatisfeito fica. Paulo, que havia entregue sua vida de modo incondicional ao Senhor Jesus, podia dizer: "entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo" (2 Co 6.10). Portanto, aquele que entregou sua vida ao Senhor Jesus e se arrependeu da sua insatisfação experimentará a verdade de Filipenses 4.7: "E a paz de Deus, que excede a todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus." 
(Norbert Lieth - http://www.apaz.com.br)

junho 30, 2012

Como Salvar Sua Família da Ruína e da Destruição


“Sede sóbrios e vigilantes! O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (1 Pedro 5:8). A Bíblia nos diz mui claramente que nestes últimos dias a igreja de Jesus Cristo enfrenta a ira de um diabo totalmente ensandecido. Satanás sabe que seu tempo está acabando, e está decidido a devorar o povo de Deus. “Ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vós, cheio de grande cólera, sabendo que pouco tempo lhe resta” (Apocalipse 12:12).

Contra quem o diabo direciona a sua ira? Seu alvo são as famílias - tanto as salvas quanto as não salvas - no mundo inteiro. Ele está rugindo como leão esfomeado, atacando lares para devorá-los. Seu propósito infernal é destruir casamentos, distanciar filhos, pôr os membros das famílias uns contra os outros. O alvo é simples: ele procura levar ruína e destruição a todo lar que puder.

Jesus referiu-se a esta obra demoníaca quando descreveu Satanás, dizendo: “Ele foi homicida desde o princípio” (João 8:44). De fato, vemos o plano destrutivo do inimigo contra a primeiríssima família da terra. Foi o diabo que entrou em Caim e o convenceu a matar o irmão, Abel.
Copyright © 2002 by World Challenge, Lindale, Texas, USA. 

Clique no link abaixo e leia o artigo completo.

junho 06, 2012

Lançamento do Livro


É com grande satisfação que apresento aos membros e visitantes deste blog o meu primeiro livro. Foi uma experiência maravilhosa!


Sinopse:


Não existe nada de errado na tentação: o problema começa quando cedemos a ela. Ao ser tentado, o ser humano tem a oportunidade de realizar uma escolha, que consiste em aceitar ou rejeitar à tentação.

Pecados como a soberba, o orgulho, a inveja e a imoralidade sexual constituem obstáculos e armadilhas no caminho do crescimento espiritual e têm determinado a queda espiritual de muitos cristãos.

Neste livro, além de analisar cada um desses pecados, a autora ensina como resistir à tentação e viver uma vida que encontra satisfação em Deus e é produtiva em seu Reino. 


Divulgarei aqui, o dia e o local do lançamento. Aguardem!

junho 02, 2012

ESPERANÇA DE MÃE

Este artigo foi escrito por meu tio Pastor F. Meirinho.
Compartilho com vocês esta mensagem de motivação e fé.




O coração de mãe é diferente do coração de filho. Bate como os demais, mas sempre num ritmo movido por expectativa, sempre atento à vida do filho, sempre esperando que ele esteja e seja melhor. Melhor na vida, melhor no relacionamento, melhor em tudo o que faz, melhor no lar, melhor pai e melhor mãe. 


Seu coração é movido de expectativa e esperança. Ela sempre pensa, que todos os quadros, ou episódios, por mais obscuros, possam ser revertidos. Nada de negativo, seja a dor, a solidão e mesmo a prisão, tudo na sua mente, em relação aos filhos são temporários. Ela sempre espera que o filho melhore, mesmo que tudo esteja bem. 

Nos arredores das muralhas da Penitenciária de Fort Madison, nos Estados Unidos, havia um rústica casinha na qual morava uma mãe, cujo filho cumpria pena de prisão perpétua, naquela instituição. Ela procurou ficar o mais próximo possível do seu desventurado filho, afirmando com o coração dolorido, mas com esperança: Esperarei pelo meu filho querido até que ele seja liberto! 

Não importa a situação em que você se encontra, do ponto de vista físico, mental, financeiro ou emocional, sua querida mãe espera que você seja resgatado de toda e qualquer situação dolorosa. 

Este sentimento esperançoso do coração materno, expressa em parte o sentimento de Deus em relação a cada um de nós. Seu desejo é que sejamos livres de todas as amarras que impedem o nosso livre caminhar, que impede a nossa felicidade. 

Como sabemos, há muitos hoje que vivem com a alma ferida, por relações afetivas quebradas, no meio familiar e social. Somos intrinsecamente dependentes afetivos, uns dos outros. Quando há interrupções nesse processo, todo nosso corpo padece e passamos a viver sob estigma de um ser infeliz. 

Lembre-se, assim como a mãe a que nos referimos, resolveu viver o mais próximo possível da prisão de seu filho, Deus também fez algo semelhante, através de Cristo. Deus estava nele. Se fez homem e habitou entre nós, sofreu como homem, foi injustiçado, morto e sepultado, tudo para propor a cada um de nós a oportunidade de mudança de cativeiro, para uma vida de amor, paz e liberdade. Ele afirmou, quando por aqui passou: “Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso. Tomem sobre vocês o meu jugo e aprendam de mim, pois sou manso e humilde de coração, e vocês encontrarão descanso para as suas almas” (Mateus 11. 28 – 29) 

Pense! Você não está só! 

F. Meirinho 




maio 16, 2012

A Função Primária da Família


 
Vivemos um período atípico da história da humanidade (II Tm 3.1). Nunca antes se registrou mudanças tão gigantescas em tempo recorde e descobertas científicas extraordinárias (Dn 12.4). A multiplicidade de eventos novos facilmente nos assustam, e ao mesmo tempo, nos desafiam à dominá-los (Mt 24.6). Todavia, há um fenômeno preocupante atingindo diretamente as raízes da instituição familiar. Percebemos pelas evidências, que a Instituição Familiar como padrão divino para a estrutura social está cada dia mais distante. Sendo assim, posso afirmar, sua família está em risco (Mt 24.12).
Diante desta realidade não esperamos lamentos, reclamações, esterias, surtos, nem mesmo espíritos messiânicos, pois disso o mundo está cheio (Mt 24.5). O que todos esperamos e precisamos é aferir de forma clara a situação individual de nossa família e empreender todas as ações possíveis para torná-la mais saudável (Ef 5.25). Todos, indistintamente todos, devem somar forças e contribuir de forma direta ou indireta para o fortalecimento dos laços familiares e perseverarmos até o fim, a favor de nossa fé e de nossa família, nosso maior tesouro (Mt 24.13).


O alvo primário da família
Quando olhamos a família de uma ótica restrita, só conseguimos enxergar a nossa própria casa. Mas quando olhamos a família com uma ótica holística, na dimensão que Deus vê, percebemos um projeto muito maior e divino. A sua família, nada mais é que um ambiente dado por Deus para que você contribua para a humanidade. É bem verdade que requer certa dedicação exclusiva ao seu lar, um esforço direcionado aos familiares mais próximos, no entanto, estas ações terão eco e reverberaram lá fora, na humanidade. Todos nós fazemos parte de um sistema, e cada engrenagem deste sistema ao ser movido modifica um todo e não somente uma parte. Cada vez que Deus nos leva a uma relação saudável em nossa casa, estamos indiretamente influenciando de forma saudável uma sociedade. Cada vez que exercemos ações saudáveis com nosso cônjuge estamos lançando sementes que frutificarão no amanhã e muitos colherão desta semeadura. É a mais pura verdade ainda que você nunca tenha parado para pensar.

Convite ao Amor
Deus nos deixou em sua Palavra o segundo maior mandamento dizendo “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mt 22.39). É no ambiente familiar que se inicia esta seção de exercícios sobre amar; dentro de nossos lares, com nossas famílias, começamos a exercer o amor ao próximo. Amar os de fora as vezes é fácil, mas amar quem conhecemos na intimidade, muitas vezes é muito mais difícil.
O Cristo afirma: “Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? (Mt 5.46). Sendo assim, percebemos que devemos amar a todos e muito mais, nossa família porque é um mandamento divino. Este amor modificará todo o ambiente familiar, e mais, colaborará com a sociedade. Ainda que pouquíssimas pessoas reconheçam, muitos estão guardando sentimento de ódio, raiva, e até de morte pelos seus familiares. Mas Deus e somente Ele, pode remover estes sentimentos ruins e sarar a alma de qualquer ser humano.
O Cristo continua ainda afirmando: “Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. Eu porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem, para que sejais filhos do Pai que está no céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos” ( Mt 5.43-45). Nos deparamos com um dos maiores e mais complexos desafios da humanidade, aprender a amar!

Aprendendo na prática
Muitos dos que fizeram faculdade tiveram que fazer estágio para colocarem em prática o que haviam aprendido. E assim é a família. Local ideal para aplicarmos as lições aprendidas na Palavra de Deus. A família é um laboratório. A família é um lugar de possibilidades. A família é uma oficina excelente, onde somos convidados a colaborar com nosso próximo, praticando a lei do Amor, de forma mais intensa e desafiadora.
É neste ambiente que somos experimentados, provados, e aprovados se vivermos amavelmente. Teremos vários níveis de estágios, começando pela vivência filial, depois à conjugal, então maternal e paternal e a continua fraternal. Só seremos aprovados se vivenciarmos uma relação de amabilidade progressiva. Isso não representa uma vida de perfeição, longe disso, mas de progresso no processo colaborativo de desenvolvimento amável. Aprimorando a tolerância, a aceitação, suportando e perdoando, assim como Cristo ensinou, considerando a todos como membros de uma relação familiar (Cl 3.13).
Não deixe para amanhã, vivencie o amor de Deus em seu contexto familiar ainda hoje, resgate sua família ou seu casamento, libere perdão se for preciso, invista a fim de salvar o coração da sociedade, a sua família.

Fonte: Mensageiro da Paz - Ano 81 - Número 1.512 - Maio 2011.
Pr. Ivan Tadeu Panicio Junior

maio 11, 2012

Boas Notícias!!!

Após meses de espera, posso informar que a diagramação do meu livro está quase concluída. Ainda precisa de alguns ajustes e uma última revisão. 

A arte de capa está pronta, agora é só lançar o texto na quarta-capa. Acredito que na próxima semana o arquivo estará pronto para impressão. Nos próximos dias terei o livro em mãos e poderei agendar com o pastor o dia do lançamento.

Esta quase chegandoooo!!!! Acompanhe este blog e fique por dentro de mais notícias. 

Você é meu convidado especial para este evento. 

NÃO PERCA!